Sakti poderá produzir a próxima geração de baterias sólidas em massa
O mercado da energia tem se movido bastante devido às mudanças promovidas no progresso de estudos sobre eletricidade e baterias alternativas. Investindo em tecnologia, a Sakti, uma startup vinculada à área, tem creditado uma nova geração de baterias sólidas em massa, trabalhando em torno de produções com custo de $100 por kwh.
Com apoio de $15 milhões em investimentos do bilionário James Dyson, além de $50 milhões arrecadados por outras fontes, a empresa afirma que já conseguiu gerar o dobro de densidade de energia de maior parte das avançadas baterias de íons de lítio que estão disponíveis no mercado atual.
Com a intenção de trazer no mercado atual uma nova bateria sólida, a empresa anunciou que sua produção já estava pronta no meio de 2014, com o desenvolvimento de uma célula que pode ser aprimorada em mais de 1100 wh/litro, numa analise de volume de densidade energética.
Só esse valor já mostra o dobro de funcionalidade dos dispositivos atuais, usando como referencia um smartwatch, que alcançaria independência de uso entre 3.5 a aproximadas 9 horas.
A afirmação ainda traduz que o produto teria quase o dobro de potencia capaz de mover um EV como um Tesla Model S, promovendo o alcance de 426 quilômetros até 772.
A bateria sólida da Sakti
Segundo as pesquisas da empresa, o equipamento produzido seria uma célula de bateria capaz de funcionar por muito tempo sobre grande densidade de energia, considerando o dobro do aproveitamento utilizado atualmente em dispositivos móveis variados.
É confirmado por demonstrações a efetividade de mais de 1000 Wh/litro nos testes da bateria em 2012, desde a qual tem sido realizados testes para aprimorar a ferramenta e melhorar o equipamento, usando do desenvolvimento tecnológico para guiar melhores resultados matemáticos envolvendo o potencial do recurso.
Com materiais confiáveis e um planejamento muito mais eficiente, o crescimento da produção da bateria seria feito da forma mais organizada e econômica possível, evitando quaisquer problemas com altos custos de materiais, equipamentos e processos gerais.
Objetivos da produção da Sakti
A ideia é trabalhar com produção massiva, levando as novas baterias até o mercado em pouco tempo. Trabalhando com alto desenvolvimento de células a partir de $100 por kWh, as patentes enfrentaram problemas de custo tecnológico, mas estão prontas para correr rumo ao aumento de produção e à aceleração do processo de desenvolvimento das baterias.
O mercado inicial a ser atingido seria o segmento de eletrônicos, que necessita de um amplo consumo de energia para ser movido com maior mobilidade. Após o contato das novas baterias sólidas com o ramo dos eletrônicos, considerando principalmente o trabalho com dispositivos móveis, a produção seria voltada aos outros setores do mercado de energia.
A bateria sólida seria uma revelação em alta densidade de energia e poder de densidade, combatendo de igual para igual as baterias concorrentes, como modelos de íons de lítio tradicionais e baterias de Lithium-Air, além das híbridas com níquel, que também já caíram em comparação com as outras. A produção da Sakti promete equilibrar o mercado – será que o investimento valerá a pena?

Gostou Compartilhe!