1. Quantos tipos de carros elétricos existem?
Existem tres tipos de veículos elétricos. Carros 100% elétricos, os Hibridos e os hibridos plug-in:
Os carros 100% elétricos funcionam usando eletricidade que é armazenada no seu banco de baterias e que podem ser recarregadas usando um carregador de banco de baterias.
Os hibridos normalmente usam a eletricidade para andar até que a carga das baterias acabe, ai entra em funcionamento o sistema tradicional a combustão interna (gasolina, gás, alcool etc…) que vai mover o carro e recarregar as baterias, assim que o sistema detectar que as baterias estão recarregadas o carro volta a se mover usando a energia elétrica armazenada no banco de baterias.
leafx-large
Os Hibridos plug-in como os Hibridos que não são Plug-in usam a eletricidade para andar até que a carga das baterias acabe, ai entra em funcionamento o sistema tradicional a combustão interna (gasolina, gás, alcool etc…) que vai mover o carro e recarregar as baterias, assim que o sistema detectar que as baterias estão recarregadas o carro volta a se mover usando a energia elétrica armazenada no banco de baterias a diferença é que o plug-in podem ser recarregados usando um carregador de banco de baterias. isso ajuda que o veículo ande mais tempo usando eletricidade que é mais barata que ao combustívei fósseis!

2. Onde posso comprar um?
Em algumas concessionárias os carros elétricos podem ser encomendados, existe tambem a possibilidade de se importar mas os preços (graças aos impostos e falta de insentivos_) ainda são impraticaveis, transformando o carro elétrico no Brasil um sonho para poucos.

3. Quanto vai custar?
A principal razão para haver tão poucos carros elétricos circulando no Brasil é a elevada carga de impostos que incidem sobre o preço final. São 35% de imposto de importação, mais 55% de IPI, mais 13% de PIS/COFINS, mais 12 a 18% de ICMS, dependendo do estado, fazendo com que a tributação que incide sobre os carros elétricos possa ultrapassar os 120%. Com isso, o preço médio hoje no Brasil chega a R$ 200 mil. (Site Globo.com)
Algumas tentativas isoladas de tentar baratear os VE’s no Brasil estão acontecendo a paços de tartaruga mas de qualquer forma são importantes. São Paulo por exemplo aprovou uma lei de insentivo que se dará pela devolução da quota-parte do município na arrecadação do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores); e pela exclusão do veículo do rodízio municipal.
Mas os veículos elétricos tem um forte aliado para se tornarem uma realidade mesmo aqui, um VE pode ser muito menos dispendioso na hora de dirigir do que um carro convencional. A manutenção é muito menor, o carro elétrico não usa oleo, não tem velas, cabos bobinas, ou filtro de ar, alem disso graças aos freios regenerativos os VE’s quase não gastam os freios.

[do action=”tesla-e-mailform”/]

4. Como faço para carregá-lo?
Os carros elétricos podem ser recarregados a partir de uma tomada de 110V na nossa casa mas, isso pode demorar cerca de 16 horas, por isso você provavelmente vai preferir uma tomada de 240V que pode fazer esse trabalho na de uma forma mais prática podendo fazer o mesmo trabalho usando de 4 a 6 horas. Esteja ciente de que você precisa de um serviço de 200 amp para a sua casa, e no mímimo 15 ampères, mas de preferência de 30 a 40 amps e de preferencia que a tomada esteja onde você estaciona pois o carro poderá ser recarregado enquanto você dorme.
Já existem nos Estados unidos e Europa super carrega dores que podem carregar um EV em menos de 15 minutos e carros com baterias maiores como a do Tesla com até 85Kw em menods de 20 minutos.
Algumas estações de carregamento públicos estão aparecendo em mais áreas, mas eles ainda são poucos e distantes entre si na maioria das regiões.

imagesCATD3NPQ

5. Até que ponto posso dirigir?
No caso dos hibridos voccê não teria limites mas para os elétricos o limite é equivalente ao tamanho e capacidade do banco de baterias, esse limite hoje varia de 200 a 600 Km nos carros normais de linha.
Para que se tenha uma idéia o Chevrolet Volt híbrido plug-in, pode andar em média 56 Km usando somente energia elétrica antes do motor a gasolina voltar a funcionar. Para muitas pessoas, isso é o suficiente para viver livre dos altos preços da gasolina. Na Toyota Prius Plug-in, pode-se dirigir em média apenas 19.2 Km antes de ser revertido para operação híbrida regular.

6. Qual é o impacto ambiental?
Os veículos elétricos não emitem gases de escape quando estiver usando a eletricidade. Isso seria 100% ecológico se não fossem os poluentes gerados pelas usinas. Apesar da grande maioria da energia elétrica no Brasil ser proveniente de Hidroelétricas, exista um potêncial de aumentar os níveis de poluentes locais perto de algumas plantas, o montante total de poluentes relacionados com EVs é geralmente menor do que o criado por um número equivalente de veículos a gasolina.
Nos Estados Unidos de acordo com um estudo realizado pelo Conselho de Defesa dos Recursos Naturais e do Instituto de Pesquisas de Energia Elétrica, se, em 2050, 20 por cento dos carros americanos eram plug-ins com uma autonomia elétrica de 20 milhas, as emissões de dióxido de carbono (associado ao aquecimento global) poderia ser reduzida em cerca de 5 por cento (embora a poluição localizada perto de usinas movidas a carvão subiriam por um montante similar). Utilizando números de 2008 da Administração Federal Highway, que poderia resultar em uma economia de 550 milhões de litros de gasolina por ano.

Gás vs. elétrica: os custos por quilômetro

Este gráfico mostra que os custos de operação do Modelo Tesla S, Nissan carros elétricos eo Chevrolet Volt híbrido plug-in, ao utilizar energia elétrica, são muito menos do que para o híbrido Toyota Prius ou um carro convencional eficientes em termos de combustível, tais como o Corolla Toyota.

tabela consumo

* Equivalente Milhas por galão em energia elétrica. O custo é baseado em 11 cents / kWh de electricidade, 3,80 dólares por galão de gasolina comum, e US $ 4 para o gás premium.

Base de dados Consumerreports.org

Gostou Compartilhe!